Loading

Alexandre Vieira da Silva

alexvs1957@gmail.com

Chuva, explosão, quietude

Entre a explosão dos sentidos

e a quietude da alma abraçada

estás tu, inteira.

E hoje, chove de novo.

E hoje, tenho saudades de novo.

Porque estás inteira,

sim,

mas não te vejo.

Não te toco a pele enternecida,

não te afago esse rosto que sorri...

Mais logo,

amanhã talvez...

A chuva irá passar, de novo.

E o Sol virá outra vez, de novo.

Mas mesmo distantes,

estamos de mãos dadas

e caminhamos à chuva,

ao Sol...

porque estamos

e somos

para lá das distâncias.

Mas tenho saudades de novo...

Saudades de te abraçar.

Saudades de te sentir.

No meu abraço.


16 Março 2016